quinta-feira, 29 de agosto de 2019

“Casa da Mulher Brasileira é fundamental no combate ao feminicídio”, destaca Eliziane Gama em encontro com ministra Damares Alves




“A Casa da Mulher Brasileira cumpre um papel fundamental no combate ao feminicídio”, destacou a senadora Eliziane Gama (Cidadania/MA) em encontro, nesta manhã (28), com ministra da Mulher, Damaris Alves.
Acompanhando e contribuindo com a reunião, estiveram presentes: secretária estadual da Mulher, Ana Mendonça, a diretoria da Casa da Mulher, Susan Lucena e a deputada estadual Mical Damasceno.
Eliziane aproveitou também o encontro para destacar a ainda a importância de iniciativas como o Observatório da Mulher contra a violência (OMV) criada pelo Senado em 2016.
“Estive reunida hoje com a ministra para solicitar a ampliação desta parceria entre Governo Federal e Casa da Mulher Brasileira, em São Luís, que vem fazendo um trabalho belíssimo e significativo na proteção das nossas mulheres. Então é mais do que necessário que esta parceria seja ainda mais fortalecida”, frisou a líder do Cidadania no Senado.
Na semana passada,  Eliziane Gama solicitou a implantação do Observatório no Maranhão. A plataforma de referência nacional e internacional em dados, pesquisa, análise e intercâmbio entre as principais instituições atuantes no tema da violência contra as mulheres.
 Educação Também Tem Atenção Especial da Senadora Eliziane Gama
A senadora Eliziane Gama (Cidadania/MA) participou na manhã desta sexta-feira (23) de reunião com grupo de professores de diversas áreas da Universidade Federal do Maranhão no Auditório do Centro de Ciências Exatas e Tecnologia (CCET) da UFMA.
 Durante o encontro, os docentes discutiram os cortes nas bolsas do CNPq anunciado pelo Governo Federal e também a garantia de verbas para as universidades.
  “O Congresso Nacional precisa ouvir a sociedade, por isso momentos como este são importantes. Só é possível fazer um mandato mais próximo das pessoas, ouvindo a sociedade”, destacou a senadora maranhense.
  Eliziane esclareceu ainda que o seu trabalho no Congresso Nacional como senadora é em defesa, principalmente daqueles que mais precisam, e também da educação pública de qualidade.
  “Faço uma oposição responsável ao Governo Federal. Medidas que vão beneficiar a sociedade contam com meu apoio. No entanto, sobre cortes das bolsas de pesquisa, entendo que não dá para falar de prioridade, sem falar de orçamento. A gente só pode valorizar a universidade com a garantia orçamentária”, completou.
  O professor do Departamento de Física da UFMA, Manuel Messias mostrou preocupação sobre o que está sendo feito para a recomposição do valor de 330 milhões de reais, referente ao corte de 84 mil bolsas de pesquisas. Ele pediu o fortalecimento do trabalho dos parlamentares maranhenses em defesa da ciência e tecnologia.
  A professora Rosilda Dias falou sobre algumas das implicações do corte no Maranhão. Ela informou que na UFMA o corte é de mais de 260 bolsas de pesquisa, sendo 65 dos alunos de mestrado e doutorado da universidade.
  A presidente da APRUMA, Sirliane Paiva também falou sobre os impactos dos cortes das bolsas nos diversos setores da universidade. “O impacto será muito grande e enfraquecerá os programas de pós-graduação, principalmente na Região Nordeste”, enfatizou.
  Já o professor Antônio Oliveira, que é secretário regional da Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência (SBPC), destacou a importância de fomentar e investir na ciência e tecnologia no Brasil.
  Entre os encaminhamentos da reunião está o levantamento de dados e impactos dos cortes na universidade maranhense, a criação de grupo de trabalho para avaliação dos impactos e a possibilidade de composição de uma Frente maranhense em defesa da educação e da ciência e tecnologia.

Nenhum comentário:

Postar um comentário