segunda-feira, 20 de novembro de 2017

Ministério da Saúde deve reformular programa Farmácia Popular para reduzir gastos.


O Ministério da Saúde planeja reformular em breve o sistema do Farmácia Popular, programa que distribui determinados medicamentos de maneira gratuita e oferece outros com descontos de até 90%. 
O objetivo da mudança, segundo a publicação, é reduzir custos. Na avaliação do ministro Ricardo Barros, os gastos com o programa são mais altos do que nas compras de medicamentos realizadas pelo SUS.
A mudança deve atingir o sistema de pagamento feito para farmácias particulares credenciadas pelo governo. Chamado de “Aqui Tem Farmácia Popular”, o modelo atinge cerca de 30 mil estabelecimentos em todo o país.
Atualmente, os comerciantes são reembolsados a cada unidade de medicamento dispensado. O valor estabelecido é definido com base em uma tabela pré-definida. O governo quer rever esses custos.
Segundo o ministro da Saúde, a ideia é recalcular os preços com uma base no atacado e 40% de margem como compensação pelos custos de compra e distribuição. Essa margem não existe no cálculo feito hoje.
O modelo está em estudo e deve ser negociado com o setor farmacêutico antes de ser implementado. Outras opções também são cogitadas. 

Recentemente, o ministério da Saúde fechou aproximadamente 400 unidades da rede própria de farmácias que mantém. (Folha de SP)

Nenhum comentário:

Postar um comentário