quarta-feira, 12 de novembro de 2014

Invertendo



Contrariando a lógica, uma prática vem se acentuando nas ruas de Imperatriz-MA, a de demarcar como exclusivo os espaços públicos que seriam usados para estacionar veículos, permitindo um ir, estacionar, resolver e vir, algo que é direito garantido na nossa carta magna. O mais intrigante é que pela frequência e consistências dessa prática, da a entender que há, se não anuência, no mínimo conivência por parte das autoridades de competência. Um olhar atento dá para ver que nem mesmo a preocupação com quem vem de outras localidades contribuir para o desenvolvimento econômico da cidade, há por parte dos donos de empreendimentos, pois, estes mesmos criam obstáculo isolando as opções de estacionamento para uso próprio. Há ainda os ditos desempregados espalhados pela cidade, que de posse de papelões e/ou outro objetos, também particularizam cobrando gorjetas para olhar carros e motos e em muitos casos ai de quem não aceitar o "serviço". No meio disso tudo, usuários(as) assumem a conta, como se já não bastasse as contas oficiais de licenciamento que não são tão baratas. Diante disso, o que fazer e como proceder? uma das alternativas seria a tomada de consciência individual, porém com efeitos coletivos; outra seria a decisão de fazer-se instrumento das transformações que queremos, isso, se quisermos melhorias.

Nenhum comentário:

Postar um comentário