terça-feira, 14 de outubro de 2014

O que nos interessa é água!

      


Pessoas cujo conhecimento lhe falta e, sobretudo a curiosidade de saber, acabam se permitindo manipular, ser, usada como massa de manobra, por parte de organismos e/ou organizações que se auto intitulam: defensoras dessa e/ou daquela classe social. A cerca do projeto de lei de autoria do poder executivo municipal, pedindo a autorização da Câmara Municipal de Imperatriz, visando a quebra do contrato entre o município e a CAEMA, para: a captação, tratamento e distribuição de água, bem como para a destinação correta do esgoto e, que desde sua celebração até os dias atuais não vem sendo cumprido pela CAEMA, o que por si só já viabiliza a retomada pelo município dessa concessão, com vistas a uma resposta em curto espaço de tempo à sociedade, que está cansada de esperar e, conviver com promessas, porém, sem água nas suas torneiras. O referido projeto ainda tramita nas comissões de competências, mas, já causou alvoroço na plenária, o que culminou na protocolação de uma audiência pública, assinada pelo vereador Prof. Carlos Hermes e com dada a ser confirmada. Alguns trabalhadores da CAEMA juntamente com  integrantes dos movimentos sociais acompanharam a sessão de 14/10/2014 e, distribuíram um panfleto, contra o projeto em questão. Quanto aos funcionários da CAEMA, unidade de Imperatriz, o vereador e líder do governo, José Carlos, a exemplo do que fez por ocasião de “CPI da CAEMA” deu garantia de que: qualquer que seja o desfecho dessa história esses trabalhadores não serão prejudicados. O que o prefeito está pedindo a essa casa é o respaldo legal para trabalhar as respostas a essa questão e, nós vamos ajuda-lo a responder  a altura do que clama a sociedade de Imperatriz. Não nos preocupa quem se, a CAEMA, se o governo Municipal ou mesmo uma possível terceirizada, terá a concessão. O que realmente nos interessa é que, quem vir a gerenciar a captação, tratamento e distribuição de água; captação, tratamento e destinação correta do esgotamento sanitário, que, aliás, vem sendo cobrado de forma errada e, isso também nós vamos corrigir, faça bem e a contento da sociedade, porque para mim, tudo isso só terá sentido se promover o bem comum, a melhoria da qualidade de vida do povo, que é o bem maior. Nessa discussão toda, um fato a cerca do ser contra a privatização, tão forte, porém, desinformado por parte do vereador Aurélio, não saber, ter sido o prefeito do partido dele, quem privatizou o serviço de iluminação pública que temos até os dias atuais e, que, diga-se de passagem, vem dando conta do recado, mas, é isso o que acontece quando não se mede as palavras, se apressa no ataque é atropelado pelos próprios feitos. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário