terça-feira, 7 de outubro de 2014

Chega de humilhação, Fora CAEMA..



Situação humilhante que nos submeteu a CAEMA, desde que operacionaliza, captação, tratamento e distribuição de água, no Estado Maranhense. Pagamos pela água mal medida, visto que Hidrômetros inexiste, água não recebida, pela rede de esgoto sem que a tenhamos, muitas cidades  optaram pela municipalização do serviço. Em Imperatriz, apesar da dor de muitos(as) cidadã(os), de muitas crianças terem hérnias estouradas por excesso de peso devido à necessidade de carregar água de longas distâncias para suprir as necessidades do lar e, sem condições estão há tempos na fila de espera do SUS, para fazer uma cirurgia; Mesmo diante dos reclames, das promessas na caça aos votos e até mesmo de instalação de CPI, porém sem resultados, pelo menos a curto prazo. Uma iniciativa pode vir a ser sinal de mudanças, o anúncio, mesmo que no calor das emoções, eleições e até o inicio da perfuração de 10 poços artesianos, mas, o problema não é falta, mas, sim distribuição da água.  Após a confirmação nas urnas, da vitória do povo do maranhão, que elegeu Flavio Dino, o Prefeito de Imperatriz, Sebastião Madeira, enviou para a Câmara Municipal, o projeto de lei Nº 11 de 30/09/2014, que autoriza o município a fazer concessão dos serviço de abastecimento de água e esgotamento sanitário em conformidade com as leis federais Nºs: 8.987/1975, 8.666/1993, 11.445/2007 e demais artigos infraconstitucionais e Atr. 175 da nossa constituição. O Presidente da Câmara Hamilton Miranda, colocou em votação o encaminhamento as comissões de competência, este foi votado e aprovado na sessão ordinária de terça dia 07/10/2014,  Agora o projeto passará pelas tais comissões e só então será colocado para a apreciação do plenário que aprovará ou não. É importante lembrar que como está não dá para ficar e, que os vereados precisarão ser firmes na defesa dos direitos de seus representados (leia-se o povo), sim, porque que o vício da enrolação com explicações não mais será aceito. Se for fazer as contas, a CAEMA deve a cada consumidor(a) cerca de 60% dos valores arrecadados. Só para ilustrar, nos últimos tempos a empresa vem se apropriando de encanações e mão de obras das pessoas e, ainda multando-as com taxas: de ligação clandestinas, cobrança dupla de consumo, como se ela atendesse às solicitações de ligações da população. Atenção! fique atento(a) tão logo seja o projeto levado à plenária, vá à casa de leis e mostre sua força pela aprovação.

Nenhum comentário:

Postar um comentário