quarta-feira, 10 de setembro de 2014

Deu no parlamento.


 
Vi e ouvi na Câmara Municipal de Imperatriz- MA, em sessão  que na região do grande vila vitória, foi perfurado um poço artesiano, uma parceria entre a prefeitura e a iniciativa privada, no entanto, até então não há bomba e menos ainda energia, o que “justificaria” a não operação, Porque? a prefeitura não dispõe de recursos para operacionalizar e fazer com que a agua chegue às torneiras.  Então, os dez poços tão propagados, não responderão aos anseios das comunidades e se, quando?  O anúncio e até o inicio da perfuração de um dos dez poços artesiano serão administrados pela CAEMA, oficializando uma prática, que há tempos vem sendo utilizada pela instituição: Moradores nos diversos bairros de Imperatriz, se juntaram, compraram e instalaram as tubulações que permitiram  distribuir água em suas casas, e depois a CAEMA, foi identificando cadastrando pessoas e, mandando as faturas, parte delas, cobrando uma taxa por “ligação clandestina” mais um valor atribuído à prestação de serviço, conforme consta em lei, prática que continua sendo utilizada até hoje. Principalmente durante a fase que ora vive nossa majestade, a Imperatriz, terra do frei.  Acordemos, atentemos e vigiemos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário