quarta-feira, 6 de agosto de 2014

Reinício

Depois de 30 dias de recesso, o parlamento Imperatrizsence retomou as atividades, com a presença do Prefeito e Secretários: Na oportunidade Madeira contrariou seus feitos, com um discurso em nada condizente com sua postura frente à prefeitura de Imperatriz, “...Torcemos para que com os novos rumos do Estado e da União, se consolide nas urnas...” Ora, não fora esse o grande feito do prefeito? Procurar Roseana e Dilma, para ajudar a sanar os problemas de Imperatriz, e isso independente da sigla partidária? O que aliás é o certo a fazer. Outro fato inusitado foi a ausência do tradicional momento religioso que sempre marcou a reabertura dos trabalhos naquela casa de leis; Em pauta, o encaminhamento às comissões de competência quatro projeto de leis, dispondo sobre:  1 – P.L.Nº 004/13/06/2014, que dispõe sobre o novo valor do subsídio e dos mandatos dos conselheiros tutelar de Imperatriz; 2 – P.L.Nº 005 de 13/06/2014, que Dispõe sobre a gratificação por atividade de educação no trânsito; 3 – P.L.Nº 007 de 28/07/2014, Que altera a lei nº1.516/2013 que dispõe sobre o Plano Plurianual do Governo do município de Imperatriz, para o período de 2014/2017; 4 – P.L.Nº de 04/08/2014, que dá noa redação aos parágrafos 3 e 4 do Art. 255 do Regimento interno;   Já para discussão e votação, as já tradicionais alusivas à infraestrutura e, sinalização, o que inovou mesmo foi o P.L.Nº171 de 31/07/2014, de autoria do Vereador (a) Hamilton Miranda, (PSD) e Fátima Avelino, (PMDB) e que propõe a instalação do sistema de vide monitoramento, na Câmara Municipal de Imperatriz. Certo é, pensar na segurança do parlamento, porém, desconexa com a ideia de que este, não poderia gerar custos ao município, a não ser que na feitura do projeto, conste a fonte e os meios de extrair recursos para tal.

Nenhum comentário:

Postar um comentário