sábado, 19 de julho de 2014

Faz e Refaz



 
Em um curto espaço entre a inauguração e o funcionamento até então, o terminal rodoviário de Imperatriz, estar mais uma vez em reforma; Agora, incluindo algumas das necessárias adequações que, como de praxe, projetistas contratados para projetar obras públicas, não viram ou fizeram propositadamente vista grossa, abrindo caminhos para vícios intitulados “aditivos”, que no geral ampliam os custos da obra, sem que os benefícios justifiquem. Que o solo onde fora construído, exigia cuidados especiais, ou seja, análise mais profunda com vistas à compactação adequada para suportar o peso dos veículos que por ali transitem disso não se duvida; Se não fora feito, a justificativa é que não constava no projeto, logo, a empresa tão somente executou o que fora acordado. Parece que agora, a Agência Nacional de Transportes Terrestre – ANTT resolveu acompanhar e/ou fiscalizar, será? Bem, se isso acontecer de fato, pode ser que seja maior a duração da obra, ora em reforma.

Nenhum comentário:

Postar um comentário