sexta-feira, 13 de junho de 2014

A Hora da razão.


Ao longo dos mais de 30 dias de greve, os professores da rede municipal de ensino continuam parados, mas, no exercício da luta e luta justa, visto que reivindicam além de um reajuste de 13,5%  na prática, uma compensação das perdas salariais resultante da política de arrecadação de impostos sem limites do sistema capitalista brasileiro, melhores condições de trabalho. No percurso dessa jornada trabalhadores (as) da educação foram às ruas, acamparam em frente a prefeitura e, foram recebidos pelo parlamento municipal de Imperatriz, onde puderam expor de forma precisa, as causas da paralização, até foram ouvidos pelo poder executivo, mas sem êxito, o que fez com que os trabalhadores se mantivessem de braços cruzados. Ao que tudo indica, uma luz surgiu no fim do túnel, uma indicação proposta pelo vereador Hamilton Miranda e, aprovada por unanimidade propôs,  uma audiência publica com o secretário municipal de educação, Zesiel Ribeiro e, o STEI, para que ambos apresentem os porquês do sim e do não na resolução do problema.  Pois bem, nesta terça dia 17, a audiência acontecerá, a partir das 09:00 da manhã e, será presidida pela vereadora Edineusa Caetana, Neste dia, quero crer que, na balança dos argumentos verbais, em texto e contexto, os números possam contribuir para o desempenho das cabeças, com vistas ao equilíbrio e cujos resultados culmine no retorno às aulas. Como comunicador, acompanho atenta e precisamente os acontecimentos, reflito, mas, não dou respostas prontas, apenas fomento à reflexão. Obrigado por me acessar. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário