sexta-feira, 4 de abril de 2014

Pode entrar.


Ante as inúmeras carências e urgências em melhorias na qualidade de vida de nossa gente, a Câmara Municipal de Imperatriz, começou o quarto mês deste ano, abrindo as portas e acolhendo a comunidade para debater dentre tantos temas até então trabalhado, discutiu em audiência pública as questões: da saúde e educação, oportunidade em que o sindicato das duas categorias, junto ao ministério público debateram e elaboraram de forma sucinta quais ações de imediato devem ser  tomadas, com vista à melhorias. O conselho tutelar de Imperatriz, área I e II, também ecoaram suas razões de luta, o que também foi oportunizado à polícia militar, que através do policial Dalvane, explicou firme e eloquente as razões pelas quais a PM, decidiu parar.Uma outra iniciativa que também corroborou para a confirmação da câmara ser "a casa de todos" foi uma saudável discussão no âmbito cultural e da construção do saber, sob a sugestão do professor Marco Aurélio, a criação de um museu municipal, visto que na prática boa parte do acervo já se encontra sob os cuidados de pesquisadores, como o arqueólogo Santiago, historiador e produtor literário Adalberto Francklin,  a Professora de arqueologia da UEMA  Wiliene, acadêmicos e diversas representações de organismos e/ou organizações da majestosa. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário