segunda-feira, 20 de janeiro de 2014

O povo paga mais uma...


Não faz muito tempo fiz uma publicação versando sobre os tons dos discursos da "oposição" e, destaquei a incoerência entre as razões e/ou circunstâncias que pautaram o tom das palavras de ordem norteando o falar e, portando-se como verdadeiros guardiões da ética, da transparência, coisa e tal. Só pra constar, um dos mensaleiros José Genuíno pagou a multa estipulada pela justiça, com dinheiro arrecadado em campanha feita pela família em redes sociais, é o povo, que foi pras ruas gritar contra as mazelas da corrupção e, agora tirou do bolso para  pagar mais uma vezes, isso pra não falar do generoso salário que fora oferecido ao outro José, o Dirceu por uma rede hoteleira no DF e, quanto ao ex-tesoureiro do PT, Delúbio Soares , este, foi admitido pela CUT- Central Única dos Trabalhadores  ao cargo de assessor com salário que ultrapassa a marca dos R$ 4.000 reais mês, o que sugere alguns questionamentos: Toda a investigação da polícia federal, não teve valor jurídico? Seria o mensalão um escândalo forjado cujas provas foram tão bem elaboradas a ponto de convencer a suprema corte levando-a à condenação dos mensaleiros? Para os até então éticos, transparente, parece que tudo não passou de um grande mal-entendido, ou passaram ao obscuro e incógnito quando assumiram as rédias do possante, digo o governo federal? Como não pretendo dar respostas e sim fomentar o seu raciocínio, quanto a esses acontecimentos referentes à política nossa de cada dia. Ouvi muito, frases do tipo "...quer conhecer uma pessoa, dê poderes a ela..." o que me faz afirmar a importância em refletir ante o que se nos apresenta, para que seja o sim, sim e o não, não e, isso sem prestas para o famoso "eu juro". Muitas vezes o dono do discurso o profere apontando e, deixando transparecer que o problema não é o objeto da repugnância, mas, o lado que está quem a pratica, ou seja, o errado outrora condenado, passou a ser ceto. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário