domingo, 12 de janeiro de 2014

Conhecimento é conhecimento.


Conhecer é o ato de encontro contemplativo e, ao mesmo tempo analítico do objeto a que se nos apresenta como de estudo. O encontro, o toque, o olhar, o ouvir e ver se apóia na vontade exploradora em observar mínima e detalhadamente todas as partes que compõe o todo do objeto em questão. O interessante é a constatação de que o empirismo forneceu e fornece fundamentos para a sistematização do conhecimento acadêmico e, para que se constate tal realidade, a concepção e/ou confecção de um livro, cujo teor se proponha a retratar fidedignamente a realidade sobre elementos que constituem o experimento a favor da vida em comum unidade.  Na selva sócio-existencial em que vivemos, a competitividade desconexa de humanidade tem fomentado uma geração de indivíduos profissionais, porém, nem sempre humano. Quem teve e/ou tem a felicidade de frequentar uma universidade e/ou faculdade se arroga na inoperância do saber e, ancorado ou escudado num diploma, se aprisiona nas amarras do egoísmo, da prepotência a ponto de menosprezar uma pessoa que, embora não tenha esquentado banco de escolas, se sobressai nos embates e/ou exigências da vida, tornando-se douto, mestre (a) em superação de limites, vencendo na vida sem a desrespeitá-la, a estes (as) dá-se o rótulo de autodidata, formado (a) nas faculdades da vida. Repudio a comportamentos de muitos ditos letrados que desferem golpes profundos nos menos favorecidos e, menosprezam a capacidade de desenvoltura do cidadão e da cidadã, iletrados, mas, eficientes na leitura de mundo. Lamentável os rumos distorcidos a que são submetidas às famílias, onde o respeito e a disciplina são interpretados como agressão, maus tratos ou coisas do tipo e, o que se vê são filhos desonrando pai, mãe, professor (a), adolescentes que, sob a menoridade pintam e bordam sem, contudo responderem pelos ditos e feitos. Os manifestos contra estes ou aqueles temas que dizem respeito à vida em sociedade, são válidos e devem ser mantidos, porém, não fundamenta a depredação, a destruição de algo,sob a pretensão que se diz lutar pelas melhorias.


Nenhum comentário:

Postar um comentário